O testemunho de hoje chega-nos do Hogar de Ancianas de San Fernando no Chile. Muito obrigado pela sua dedicação e por nos ter aproximado da sua missão. Que o Senhor continue a enviar-vos a sua força para continuar a torná-lo presente entre estas pessoas que tanto precisam dele. Deste modo, todos os dias fazeis vivo o apelo do Senhor: "Como o fizestes a um destes últimos, a mim o fizestes" (Mt 25, 40).

Ecos da casa de São José

A minha experiência neste lar de idosos San José, neste tempo de pandemia, posso dizer que estou muito feliz, porque o director tomou a tempo todas as medidas necessárias, tais como restringir as visitas dos pais, voluntários e outros que costumavam visitar-nos. Isto ajudou muito a evitar o contágio em casa, e as medidas que foram tomadas são também muito rigorosas, o que nos tem ajudado a todos. A nível pessoal, tenho muita confiança em Deus que nos protegerá e nada acontecerá. De repente até eu me surpreendo comigo mesmo, em tempos teria ficado desesperado, mas agora confio plenamente Nele com a esperança viva de que Deus continuará a proteger-nos, e na minha própria opinião sinto que isto aconteceu para nos fazer compreender a Sua presença constante na nossa existência e assim voltar as nossas vidas, os nossos olhos e o nosso ser para a Sua infinita bondade e misericórdia.  Rosario Cayola (Chefe de Gabinete) - Colombiana

 

Tenho o prazer de partilhar convosco os meus sentimentos sobre esta pandemia dentro decasa. Nos últimos meses tenho estado muito mais envolvido no cuidado dos residentes, tenho conseguido aproximar-me mais de cada um deles, uma vez que as suas famílias não têm conseguido estar perto deles, e tenho tentado dar-lhes o melhor de mim, como um sorriso e palavras de conforto para aliviar alguma da sua dor.

Notei também que o agregado familiar está muito preocupado com esta situação e todas as medidas foram tomadas para prevenir esta pandemia, o que é tranquilizador para mim e para os meus colegas.  Rosa Eliana RCA (cuidadora de idosos)

 

 

Em primeiro lugar, uma saudação cordial, o objectivo deste documento é contar a minha experiência e expectativas de conhecer o pessoal, desde as RCAs, chefe, chefes adjuntos, pessoal de limpeza, enfermeiros, lavandaria e principalmente os residentes, desde que cheguei a esta casa tem sido muito positivo, criando novas expectativas no trabalho de cada dia, fui gradualmente conhecendo cada um dos residentes, o seu estado de espírito, as suas anedotas e a verdade é que são momentos muito agradáveis e ao mesmo tempo também difíceis. Nessa altura estava a trabalhar sem quaisquer problemas, mas isto mudou drasticamente quando a pandemia começou, quando eu estava a trabalhar com muita tensão, pressão e preocupação com o contágio, tanto para mim como para os residentes. Mas em casa tomámos todas as medidas necessárias, a formação que tivemos orientou-nos a ter o conhecimento e assim evitar, da mesma forma que usávamos equipamento de protecção pessoal, também realizámos PCR em duas ocasiões para excluir a possibilidade de contágio.

 

Dentro de todas estas medidas, faço alusão às orações a Deus que não podem estar ausentes e agradeço a Ele que nos cobre com o Seu manto e que continua a proteger-nos a todos e a todo o mundo, graças à irmã Leonor que fez um excelente trabalho e a toda a sua equipa que é o pessoal com quem trabalhamos, sem mais nada a acrescentar.Joana Barco RCA - Venezuelano.

 

 

 

 

 

 

pt_PTPT
Partilhar isto